Faleceu Joaquim Cabrita Neto, ex-Governador Civil de Faro

O antigo Governador Civil (1985-1995) Joaquim Cabrita Neto, faleceu ontem, segunda-feira, 13 de novembro, aos 77 anos, em virtude de doença prolongada.

Cabrita Neto foi presidente do PSD/Algarve e da AIHSA – Associação dos Industriais Hoteleiros, Restauração e Bebidas fundada em 1971, além de deputado à Assembleia da República e vice-presidente da HOTREC – Confederação das Associações de Hotelaria, Restauração e Cafés da União Europeia.

Também foi presidente da Comissão Regional de Turismo, que deu origem à Região de Turismo do Algarve (RTA), entidade que o homenageou em 2016.

A 10 de junho de 2010 tornou-se Comendador da Ordem de Mérito, distinção que lhe foi atribuída pelo então Presidente da República Cavaco Silva. Anteriormente, já tinha merecido a Comenda da Ordem do Mérito, atribuído pelo governo da República Federal da Alemanha, e com a Medalha de Ouro da Cidade de Faro.

Joaquim Cabrita Neto nasceu no dia 22 de setembro de 1940, na Guia, concelho de Albufeira.  Era filho do empresário Teófilo Fontainhas Neto, de Messines, e irmão de Vítor Neto, presidente do NERA e antigo secretário de Estado do Turismo.

RTA emite nota de pesar

É com grande pesar que a Região de Turismo do Algarve (RTA) toma conhecimento da morte de Joaquim Manuel Cabrita Neto, presidente da entidade de 1976 a 1979, então designada Comissão Regional de Turismo do Algarve.

Em nota de pesar enviada à imprensa, a RTA lembra que Cabrita Neto «liderou os destinos do turismo algarvio no período conturbado do pós-revolução de abril, momento ainda marcado por alguma convulsão económica e social».

«Nada que demovesse a sua imensa vontade de dinamizar a promoção do Algarve ou que fragilizasse a sua convicção em torno da necessidade de criar uma política de animação que inscrevesse a região no calendário de eventos nacional. Recorde-se que foi precisamente entre 1976 e 1979 que surgiu o Cross das Amendoeiras, o Festival de Música, o Festival Nacional de Folclore ou o Festival da Cerveja», lê-se na nota assinada por Desidério Silva, atual presidente da RTA.

«É costume dizer-se que a vida dos grandes políticos, ou das grandes personalidades, se confunde com a do tempo histórico que viveram. Assim é, e assim o foi, no caso de Cabrita Neto. Lutou pelo Algarve como deputado na Assembleia da República, durante várias legislaturas. Lutou pelo Algarve enquanto governador civil de Faro, cargo que exerceu ao longo de uma década. Lutou pelo Algarve, ainda, nos anos em que presidiu esta Região de Turismo e a AIHSA. E por esta luta reconhecida, bem como pelos serviços excecionais prestados ao turismo algarvio, recebeu em 2003 a Medalha de Ouro do Turismo e em 2016 o Diploma de Mérito, atribuídos pela RTA».

«Não será exagerado dizer que Cabrita Neto foi dos mais carismáticos dirigentes políticos da região e dos maiores responsáveis pela evolução histórica positiva do Turismo do Algarve. A Região de Turismo do Algarve evoca assim respeitosamente o grande Homem que foi Cabrita Neto, manifestando à sua família a sua sincera solidariedade», conclui a nota.

PSD/Algarve manifesta profundo pesar

Joaquim Manuel Cabrita Neto, faleceu ontem, segunda-feira, 13 de novembro, aos 77 anos. «E falar de Cabrita Neto, como era conhecido comummente conhecido, é enaltecer alguém que foi, indiscutivelmente, um dos mais distintos algarvios da sua geração e um dos militantes social-democratas algarvios cuja ação política mais marcou o Algarve entre abril de 1974 e o final do século XX», lamenta a Comissão Política Distrital do PSD/Algarve, em nota de pesar enviada às redações.

Natural da freguesia da Guia, em Albufeira, «Cabrita Neto destacou-se primeiro como empresário, depois de concluído o Curso Superior de Comércio, tirado em Londres (Grã-Bretanha). Mas onde a sua ação é mais recordada é, sem dúvida, ao serviço da causa pública. E entre as muitas atividades que apaixonadamente desempenhou neste domínio, não podemos deixar de mencionar o facto de o mesmo ter sido presidente do PSD/Algarve; presidente da Entidade Regional de Turismo do Algarve, (1976-1979), então designada Comissão Regional de Turismo do Algarve; presidente do PSD/Algarve e da AIHSA – Associação dos Industriais Hoteleiros, Restauração e Bebidas, fundada em 1971, e vice-presidente da HOTREC – Confederação das Associações de Hotelaria, Restauração e Cafés da União Europeia; deputado à Assembleia da República, eleito pelo círculo do Algarve, para as VI e VII legislaturas, respectivamente (1991-1995) e (1995-1999); e ainda Governador Civil do Distrito de Faro (1985-1995)».

«Recordamos ainda que em reconhecimento da sua ação pública, Cabrita Neto foi em 2010, pela mão do ex-Presidente da República Cavaco Silva, distinguido com a comenda da Ordem de Mérito, no dia em que em Faro se assinalaram as comemorações do 10 de Junho – Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Sendo que já anteriormente lhe sido atribuído igual distinção, desta feita pelo governo da República Federal da Alemanha, e ainda tendo recebido a Medalha de Ouro da Cidade de Faro. Ao homem e à família enlutada, bem como aos seus muitos amigos, dos mais diversos quadrantes políticos e sectores da sociedade civil, o PSD/Algarve não pode deixar de se associar ao enorme sentimento de perda que a partida de Joaquim Manuel Cabrita Neto nos deixa. Salientando que o homem parte, mas a sua obra fica», conclui a nota do PSD/Algarve.

«Momento de profunda consternação» em Silves

Também a Câmara Municipal de Silves, «manifesta o seu pesar pela morte de Joaquim Cabrita Neto, antigo Governador Civil de Faro, filho do empresário messinense Teófilo Fontainhas Neto. Foi figura de destaque na defesa dos interesses e do desenvolvimento da região algarvia, tendo sido deputado à Assembleia da República pelo PSD (partido do qual foi, também, presidente regional), presidente da AIHSA (Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve), vice-presidente da HOTREC – Confederação das Associações de Hotelaria, Restauração e Cafés da União Europeia e presidente da Comissão Regional de Turismo, cargo pelo qual foi homenageado em 2016 pela RTA. Foi condecorado com o grau de Comendador da Ordem de Mérito pelo, então, Presidente da República Cavaco Silva, tendo sido, igualmente, agraciado com a Medalha de Ouro da Cidade de Faro e com a Comenda da Ordem do Mérito, pelo Governo da República Federal da Alemanha. Neste momento de profunda consternação, o município de Silves apresenta à família e aos amigos as mais sentidas condolências».

CCDR/Algarve lamenta falecimento e apresenta sentidas condolências

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve) «manifesta publicamente o seu pesar pelo falecimento de Cabrita Neto, membro em funções do Conselho Regional desde 2013, e apresenta sentidas condolências aos seus familiares e amigos».

Empresário, dirigente associativo, ex-Governador Civil do Distrito de Faro e deputado por várias vezes à Assembleia da República, Joaquim Manuel Cabrita Neto tinha 77 anos de idade e havia sido designado pela CCDR Algarve como «individualidade de reconhecido mérito na região» para integrar o seu órgão consultivo, composto pelos 16 presidentes de Câmara Municipal da região e cerca de duas dezenas de representantes de organizações sociais, económicas, ambientais e científicas representativas do tecido institucional do Algarve. Acompanhar as atividades da CCDR Algarve e a execução do programa operacional de financiamento comunitário, pronunciar-se sobre os projetos de relevância e dar parecer sobre os planos e programas de desenvolvimento regional, nomeadamente sobre a aplicação de investimentos da administração central na região, são algumas das competências do Conselho Regional, conforme estipulado no Decreto-Lei n.º 228/2012, de 25 de outubro.

Faro recorda Cabrita Neto «com penhorada gratidão»

O município de Faro também lamentou publicamente o falecimento de Joaquim Manuel Cabrita Neto, antigo Governador Civil do Distrito de Faro (1985-1995), ocorrido no dia 13 de novembro.

«A Câmara Municipal recorda ainda com penhorada gratidão, o papel fundamental que Joaquim Cabrita Neto desempenhou em 1992, por ocasião do trágico acidente ocorrido no Aeroporto de Faro que vitimou mais de meia centena de pessoas. Enquanto Governador Civil, Cabrita Neto exerceu, com liderança e responsabilidade exemplares, as tarefas de coordenação em diversos âmbitos da operação, contribuindo grandemente para o seu sucesso. Por tudo isto, expressamos as mais sentidas condolências à família e amigos de Joaquim Cabrita Neto, lembrando que, em 2008 foi condecorado com a Medalha da Cidade de Faro, uma das muitas distinções que recebeu ao longo da sua vida», lê-se na nota de imprensa.

O corpo irá a sepultar amanhã, às 15 horas, a partir da Igreja Matriz de São Bartolomeu de Messines.

Categorias
Destaque


Relacionado com: