Empresa algarvia constrói SPAs em todo o mundo

ASPA/Sol Ambiente, com sede em Lagoa e showroom em Almancil, é das mais conceituadas neste nicho de luxo e bem-estar, dentro e fora de Portugal. Principal mercado é o Médio Oriente. Até ao final de 2018, a faturação deverá rondar os cinco milhões de euros
Martin Goldman.

Com mais de 100 SPAs construídos de raiz em mais de 15 países, 35 anos de experiência, e 11 projetos em curso neste momento em Portugal, a ASPA/Sol Ambiente é uma empresa líder neste nicho intimamente ligado à hotelaria de luxo. Até ao final de 2018, a faturação deverá rondar os cinco milhões de euros, embora a médio-prazo o objetivo seja «atingir os 20 milhões de euros por ano», explica o CEO Martin Goldman, 51 anos, sul-africano radicado no Algarve desde 1971. Na altura, mudou-se com os pais que decidiram construir uma casa de férias na região. Apesar de ter saído de Portugal para estudar, nunca mais considerou abandonar o país que adotou como seu. Em 1983 a família fundou a empresa que começou por disponibilizar serviços para piscinas e soluções de aquecimento. Mais tarde, em 1991, após terminar os estudos, Goldman dedicou-se a tempo inteiro ao negócio da família. E em 2005 desenvolveu o seu primeiro SPA: o Vila Joya, em Albufeira. Depois, seguiu-se uma lista de grandes projetos nacionais e internacionais como o desenvolvimento do maior SPA de Portugal, o Hilton Vilamoura, o Estoril Palace Spa, Vale do Lobo, o The Vine Hotel na Madeira, o Virgin Porto, o Movenpick Sousse na Tunísia, o navio de luxo The World Residence, entre muitos outros por toda a Europa, África, Médio Oriente, América do Sul e Nova Zelândia.

Até há bem pouco tempo, a maioria dos clientes era sobretudo estrangeira. Mas graças à recuperação económica da economia portuguesa, Goldman refere que 40 por cento do trabalho da empresa já é feito em solo nacional, com o Médio Oriente a liderar as encomendas. Também para breve está prevista a estreia no mercado dos Estados Unidos da América (EUA), com a construção de um SPA na maior plantação de cannabis do Colorado. «A marijuana está a ser legalizada naquele estado, pois há cada vez mais estudos que provam ser muito benéfica para o tratamento do cancro. Esta plantação tem 144 mil hectares, onde iremos desenvolver um grande SPA medicinal», revela Martin Goldman.

Outro «projeto relevante» será o «SPA resort mais ecológico (green) de África», desenvolvido para um hotel de luxo, numa das ilhas do arquipélago de Zanzibar, na costa da Tanzânia.
«Desenvolvemos um sistema de reciclagem de água, conservação de energia, sistema de hibernação, reutilizamos fontes de energia, reduzimos a quantidade de débito dos caudais, entre outros sistemas inteligentes. Será muito económico com consumos de energia muito baixos», refere. Um projeto especial porque «a falta de água deverá tornar-se num real problema daqui por 25 anos. É um dos grandes desafios do futuro e penso que toda a gente deveria continuar a aproveitar todos os benefícios do SPA sem prejudicar o ambiente».

Uma das originalidades da ASPA/Sol Ambiente é o desenvolvimento do conceito Wellness Temple, que junta num só universo os domínios da medicina e SPA, uma fusão entre módulo clínico (com recobro, enfermagem, medicina nuclear, radioterapia, radiologia, diagnósticos, jardim zen, entre outras valências) e um módulo de bem-estar (atividades desportivas indoor e outdoor, alojamento, business lounge, e demais equipamentos. A ideia é replicar este conceito em unidades criadas de raiz em ambiente urbano, ou integrados em retiros no campo ou em resorts de luxo. Em outubro, Goldman irá apresentar esta proposta no âmbito do International World Medical and Spa Wellness Conference, na Malásia.

Optimista, o empresário acredita que os melhores anos «são os que estão por vir. A próxima década tem grande potencial para a nossa empresa. A indústria do bem-estar está a crescer a um ritmo exponencial, pois só neste momento há 6000 hotéis a serem construídos em todo o mundo, e muitos mais a precisarem de renovações. Nós só queremos uma pequena margem». Na ASPA/Sol Ambiente trabalham 26 profissionais de várias nacionalidades e áreas multidisciplinares. «Queremos fazer SPAs fora da caixa. Vamos continuar a inovar e a melhorar o nosso serviço. Adoramos desafios», conclui Martin Goldman.

Categorias
Destaque


Relacionado com: