Carro funerário turístico faz sucesso em Albufeira

Albufeira é o primeiro local do mundo a promover passeios turísticos num carro funerário. Poderia ser uma brincadeira de mau gosto, mas na verdade, a ideia irreverente de dois jovens empreendedores já é um negócio de sucesso.

De festas de despedida de solteiro ou de casado (divórcios), a aniversários e outras efemérides em que o objetivo seja causar uma impressão «de morte», não deve haver no mercado uma opção mais fora da caixa do que os serviços prestados pela «Ripper Tours», de Albufeira.

«Vamos buscar as pessoas aos hotéis ou qualquer outro sítio e mostramos-lhe o melhor do Algarve, numa carrinha funerária. Primeiro estranha-se, mas depois entranha-se», brincam Nelson Silva, 32 anos, e José Gonçalves, 29 anos, mentores deste novo serviço a operar desde maio.

Apesar de no início duvidarem se seria «uma aposta idiota ou uma ideia genial», clientes não têm faltado. Têm entre 18 e 60 anos, e são tantos portugueses como estrangeiros. Com lotação para seis passageiros, a carrinha tem um atrativo especial, um caixão-bar, de acesso livre, que se abre por apenas 72 euros (12 euros por passageiro).

José Gonçalves sublinha que «não queremos ferir suscetibilidades nem gozar com nenhum credo ou religião, por isso, removemos todos os símbolos religiosos. Apenas queremos celebrar a vida. Entrámos num campo que nunca foi experimentado, mas as pessoas têm demonstrado muita abertura, aceitação e compreensão», garante.

ripper2Esta dupla de amigos apaixonados por carros clássicos contam que encontraram à venda na internet «este carro funerário baratíssimo e comprámos. Decidimos reunir todo o dinheiro que tínhamos em casa, e fizemo-nos à estrada. A proprietária do veículo acabou por nos oferecer um caixão novo».

«Trouxemos o carro para o Algarve e só no dia seguinte quando caímos em nós é que começámos a pensar que talvez não tivesse sido uma boa ideia. Explicar à minha mulher o que tínhamos feito também foi complicado…», recorda José Gonçalves.

Os vizinhos de Nelson foram os primeiros a não achar piada ao humor negro. Desagradados reuniram-se em «comissão» e avisaram-nos que «não queriam um carro funerário com um morto no caixão estacionado à sua porta durante todo o fim-de-semana». «Foi exatamente assim que fomos abordados», conta. «Pensámos então o que fazer com um carro funerário com 25 anos e um caixão lá dentro?», mas a solução para o problema não tardou a ser encontrada. «Bem, se há passeios em Tuk Tuk, em Segways, em autocarros turísticos, porque é que não pode haver passeios em carros funerários?»

Trataram rapidamente de toda a burocracia e legalizaram a atividade. «Agora somos oficialmente agentes de animação turística aptos para fazer passeios. Mas quando enviámos os dados do veículo para o Registo Nacional de Animação Turística (RNAT) para que fosse associado à nossa atividade ligam-nos a dizer: houve um engano. Enviaram-nos o livrete errado. Isto diz aqui carro especial funerário»… Em Lisboa «pensaram que estávamos a gozar, mas explicámos, e depois de um longo silêncio ao telefone, lá aceitaram» a veracidade da história.

Hoje, «estamos contentes com o resultado final. O sucesso do negócio superou todas as nossas melhores expetativas. Queríamos fazer algo divertido, único e diferente e conseguimos. Quando a carrinha passa, o mundo para» para ver.

Fora de Portugal existem diversas e aterrorizantes atrações turísticas como castelos de terror, casas (supostamente) assombradas, visitas a catacumbas, e até as famosas experiências Dungeon baseadas em eventos históricos reais (como o caso Jack the Ripper). Mas nada que se compara à experiência oferecida pela «Ripper Tour».

ripper0

Entre os vários itinerários disponibilizados, o mais solicitado é a «tour noturna pelos bares de Albufeira. Aqui é o único sítio do mundo onde os clientes chegam a um bar ou discoteca num carro funerário. A primeira vez que isso aconteceu pararam a música! Quando perceberam que toda a gente estava viva e bem-disposta recomeçaram a festa», brincam. «Parece surreal mas quando às 2 horas da madrugada passamos por milhares de pessoas na rua da Oura, em Albufeira, com as luzes ligadas, com pessoas lá dentro a festejar, toda a gente quer ver».

Um negócio em ascensão

Claro que a carrinha teve de ser adaptada à sua nova função. Foi instalado «um gigante subwoofer no caixão» e o melhorado o sistema de som porque «os antigos proprietários não gostavam muito de música». Decidiram adquirir ainda um caixão extra, que «poderá ser usado para fazer uma piscina de bebidas», explicam. Na verdade, o negócio está a ter tanta procura que nos planos está mesmo o aumento da frota. «Já temos todo o plano de negócios definido para o próximo ano», afirmam.

ripper4

 

A dupla de amigos enumerou ainda ao «barlavento» todas as vantagens deste negócio: «as oficinas de transformação de carros e funerárias adoram-nos e seguem-nos em todas as redes sociais. Até os nossos amigos taxistas e da UBER gostam de nós! Ninguém nos vê como concorrência. Além de que é um veículo ótimo para ir às compras do dia a dia. Temos muita arrumação!».

A «Ripper Tours» já despertou inclusive o interesse de «vários meios de comunicação estrangeiros e nacionais, que solicitaram a exclusividade da notícia. Um deles até nos propôs fazer um novo formato de reality show baseado na nossa carrinha. Recusámos tudo», à exceção desta entrevista ao «barlavento». Além disto, também «as agências de viagens e animação começam a interessar-se em vender o nosso produto», revelam. Para conhecer melhor este negócio ou usufruir de uma tour na companhia desta animada dupla, basta ligar o número 964 181 182 ou visitar a página http://www.facebook.com/RipperTours

Categorias
Destaque


Relacionado com: