Arena de videojogos é nova atração do Festival F

Caso de sucesso na última edição do Rock in Rio será replicado e aumentado em Faro. Visitantes terão acesso a novos títulos e equipamentos, assim como um programa especial de animação dedicado aos videojogos.

Num festival que se assume cada vez mais como um evento para famílias, não poderia deixar de estar presente «a oferta estratégica de uma experiência de gaming», segundo explica Haroldo Sato, Chief Business Develoment Officer e Head para Europa, Middle East e Asia da Motion Sphere, empresa brasileira dedicada à concepção de plataformas de realidade virtual (VR) que surpreendeu a capital algarvia em abril, com um simulador ultra-realista de McLaren, apresentado no Forum Algarve.

Esta plataforma regressa a Faro com uma versão atualizada e ainda mais «imersiva». Mas é apenas uma das muitas novidades na praça virtual que estreia na quinta edição do Festival F, entre 30 de agosto e 1 de setembro, na Vila Adentro.

Jamil Heneni da MagicShot Gaming Network e Haroldo Sato, Chief Business Develoment Officer e Head para Europa, Middle East e Asia da Motion Sphere, durante a última conferência de imprensa de apresentação do Festival F, no Museu Municipal de Faro.

«O nosso foco é criar uma experiência interessante para todos os participantes do festival. A nossa empresa quebra o paradigma e traz um conceito com espetáculos, DJs, coreografias e convidados ligados a este universo. Na prática, vamos ter um palco dentro da arena. Preparámos horas de conteúdos que vão desde a competição com PCs e consolas, à presença de youtubers e animadores em direto. Vamos ter também a melhor plataforma de quizz a nível europeu, o Dr. Why, na qual os participantes poderão testar os seus conhecimentos sobre videojogos. Uma banda irá tocar ao vivo temas clássicos e bem conhecidos.

Por fim, um DJ animará as noites eletrónicas com gaming, para um público mais jovem. E vamos receber o maior streamer português de Fortnite, o Tomás Shikai Sousa», revelou ao «barlavento», Jamil Heneni da MagicShot Gaming Network. Esta empresa foi a curadora de um espaço idêntico durante a edição deste ano do Rock in Rio 2018, sendo que «vamos trazer a Faro tudo aquilo que as pessoas mais gostaram» em Lisboa. As portas da arena de 400 metros quadrados abrem às 18 horas, e haverá mini competições que variam conforme cada título e a respetiva máquina. Ao todo estarão disponíveis 12 PCs de última geração, seis consolas PS4 Pro, seis consolas Nintendo Switch e duas PlayStation VR.

Os entusiastas poderão jogar entre 10 e a 60 minutos. «Esta primeira edição é um teste, mas tenho a certeza que teremos sucesso. A Playstation e a Nintendo acreditaram o Festival F e apoiaram com os mais recentes títulos e equipamentos. É sem dúvida para nós um prazer quebrar o tabu que os videojogos são apenas para crianças. São produtos pensados para diversas faixas etárias com muitas experiências possíveis», disse Jamil Heneni. Haverá também espaço para os populares Mind Craft e Pokémon Go apresentados «em mecânicas que promovem a interatividade e a competição saudável».

Haroldo Sato, que está a trabalhar para instalar na região algarvia um polo de produção e desenvolvimento da Motion Sphere, acredita que esta é mais uma oportunidade para «mostrar que o gaming é um novo segmento, uma nova oportunidade de negócio que se abre, sobretudo para Faro. Vai ser um pequeno teste daquilo que podemos fazer no futuro, pois o Algarve tem todo o potencial para receber grandes eventos desta indústria que já vale mais que o cinema e a música juntos». Em 2017 passaram pelo Festival F cerca de 35 mil pessoas, meta que a organização, a cargo da município de Faro, Teatro Municipal de Faro, empresa municipal Ambifaro e produtora Sons em Trânsito, querem ultrapassar.

A Motion Sphere.

Torneios diários em PC e consolas

Na arena virtual, os adeptos do gaming em PC terão torneios diários de Counter-Strike GO, Hearthstone e de Fortnite. Os mais experientes poderão subir ao palco principal e tentar vencer o maior streamer português deste título, o Tomás Shikai Sousa, num combate sem precedentes. As consolas também farão parte do lineup de palco com desafios de FIFA, 1-2-Switch, entre outros títulos. A realidade virtual da PlayStation VR também estará presente com cinco títulos distintos e o conhecido Project Cars 2 será o desafio de quem quiser experimentar a Motion Sphere. Para quem não teve ainda oportunidade de a testar, é uma plataforma esférica com vários eixos rotativos para gerar movimento com um sistema multimédia interativo no interior «que consegue gerar até 7G em termos de sensação de aceleração». Em Faro será um McLaren de 900 cavalos. Tem um cockpit real, bancos, consola, volante, um ecrã curvo de 140 polegadas e sistema áudio de cinema.

Evento mais ecológico

Outra novidade da quinta edição do Festival F é a introdução de um copo reutilizável de policarbonato que será a única opção de consumo para todos os festivaleiros que, no final, poderão ser levados para casa. Esta é uma primeira experiência implementada pela FAGAR enquanto forma de reduzir a pegada ecológica do evento.

Famílias são bem-vindas

Um aspeto diferenciador do Festival F é aposta na programação para famílias. Entre as 18 e as 21 horas haverá atividades para um público infanto-juvenil como workshops de hip hop, de beat box, de videomapping e de construção de instrumentos musicais com materiais reciclados. E também teatro com as peças de rua «Frida Khalo» de Cláudia Gaiolas; «Dama Pé de Mim» de Ana Madureira e o «Varredor de Marés» pelo teAtrito.

LAMA mostra teatro

Em parceria com o Laboratório de Artes e Media do Algarve (LAMA), o Festival F também vai mostrar teatro em diferentes locais. No cartaz constam as propostas «Muita Tralha Pouca Tralha» com direção artística de Catarina Requeijo; «Lendas da Nossa Terra, Por Romão o Ancião» encenada por Raul Constante Pereira, e «Sómente» de Sérgio Fernandes. Haverá ainda performances como a «Dar a ver quando fecho os olhos» de Manuel Neiva, e a atuação do coletivo musical algarvio Alfanfare.

Tertúlias, humor e «Governo Sombra»

Tal como no ano passado, Valter Hugo Mãe será o moderador das tertúlias diárias. No dia 1 de setembro, o escritor será acompanhado por Inês Lopes Gonçalves para uma conversa sobre «Histórias do Direto» com os radialistas Pedro Ribeiro e António Macedo. Uma atração especial será a gravação de uma edição do programa «Governo Sombra» com Ricardo Araújo Pereira, Carlos Vaz Marques, Pedro Mexia e João Miguel Tavares, no dia 31 de agosto, no Museu Municipal de Faro. Os festivaleiros poderão assistir na plateia. O cartaz aposta ainda em momentos de humor, com Eduardo Madeira, Jel, Môce dum Cabréste, Hugo Sousa e Pedro Luzindo a tomarem conta do Palco Músicos.

Jazz e festas silenciosas

Durante o evento, a Praça Afonso III, chamar-se-á Praça Silent e em cada noite irá acolher uma festa silenciosa. Através de auscultadores que serão oferecidos à entrada, os festivaleiros poderão escolher o tipo de música que querem ouvir e dançar juntos. No Palco Arco, ao início da noite tocará uma formação de jazz e no final, uma de hip-hop, numa mostra que terá a curadoria de Gijoe, produtor e DJ algarvio.

Melhor oferta gastronómica

No que toca à gastronomia, Sandra Ramos, presidente do concelho de administração da AmbiFar, sublinha que «o F também é um festival de comida», contando nesta edição com 27 ofertas de street food, 11 das quais do Algarve e três de bebida branca. Há oferta para as dietas vegan, vegetariana e paleo, entre outras propostas.

Informações de bilheteira

O recinto do último festival de verão abre portas às 18h00 e encerra às 4h00. O bilhete diário custa 15 euros e o passe para três dias 40 euros. As crianças até aos 12 anos não pagam entrada. Os ingressos podem ser adquiridos no Teatro das Figuras, na plataforma BOL, rede Fnac, Worten e CTT. O programa completo pode ser consultado aqui.

Categorias
Destaque


Relacionado com: