Aquário Vasco da Gama liberta peixes em Odelouca

O Aquário Vasco da Gama vai libertar, na quinta-feira, dia 27 de abril, um espécie de peixe de água doce consideradas em perigo, no concelho de Monchique.

Esta ação decorre no âmbito do projeto «Conservação ex situ de organismos fluviais» na qual aquele órgão cultural da Marinha participa em parceria com o MARE-ISPA, a Quercus e a Faculdade de Medicina Veterinária com o objetivo de reproduzir e manter espécies ameaçadas de água doce da fauna e flora portuguesas, para posterior libertação.

Esta é uma forma de proteger as espécies consideradas criticamente em perigo, devido à redução das populações no meio natural, provocada por vários fatores: descargas de poluentes, ocorrência cada vez mais frequente de verões prolongados e secos, destruição da vegetação das margens e proliferação de espécies invasoras vegetais e animais.

Alguns destes peixes, reproduzidos e criados no Aquário Vasco da Gama, vão agora ser libertados no meio natural, com a autorização do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas.

Assim, às 15h30, serão libertados na ribeira de Odelouca, concelho de Monchique, 500 Bogas do Sudoeste (Iberochondrostoma almacai) criadas em cativeiro e descendentes de exemplares capturados no mesmo rio.

Esta é uma espécie considerada criticamente em perigo e apenas existe em Portugal, nas bacias hidrográficas dos rios Mira e Arade.

Categorias
Destaque


Relacionado com: