Falsa ameaça de bomba na Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve

O campus da Penha foi evacuado e o trânsito no seu interior esteve cortado durante várias horas.

A Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve (ESEC-UAlg) foi hoje alvo de uma ameaça de bomba.

O alerta foi dado por volta das 11h30, levando à evacuação de três escolas do complexo, e ao corte do trânsito no interior do mesmo.

Em declarações ao «barlavento», Inês Palminha, aluna do curso de Educação Social, leccionado na escola que sofreu a ameaça, referiu que «estávamos no intervalo de uma aula, quando um professor nos diz que temos de evacuar a escola». Prosseguiu, dizendo que a saída foi feita «a correr, pela entrada principal da escola, com algum pânico que nos ataca sempre neste tipo de situações», e que lhes foi dito que «houve uma denúncia de uma ameaça de bomba».

A PSP, com a sua Unidade Especial de Polícia, esteve no local a efetuar as devidas diligências.

Ao «barlavento», a PSP confirmou a detenção do suspeito de realizar esta ameaça. Uma fonte da instituição referiu que a PSP tentou  «perceber quem poderia ter feito isto, e foi possível acabar por deter o suspeito». Adiantou também que o detido é «um professor da institução que se encontra em período de baixa».

Para o local foram mobilizados «cerca de 25 elementos da polícia, das várias divisões». Segundo a PSP, toda a operação decorreu com «total tranquilidade, com a colaboração de toda a comunidade académica presente no local».

O «barlavento tentou também obter declarações do diretor da Escola Superior de Educação e Comunicação, António Guerreiro, que referiu apenas que o suspeito «esteve recentemente na universidade», mas que «não era uma pessoa considerada perigosa».

A Universidade já se encontra a funcionar dentro da normalidade.

 

 

Categorias
Destaque


Relacionado com: