Algarve atrai cada vez mais grandes produções europeias

O dia esteve embrulhado, na quarta-feira, 21 de junho, mas terminou com um final de tarde perfeito para as filmagens do último episódio da nona temporada (2018) do reality show mais visto na Noruega. Até ao final do ano, a região será cenário para mais grandes produções europeias.

A luz quente do sol algarvio, o toque verde do pinhal à beira da pequena lagoa da Almargem, a areia dourada e tons de azul do mar, fizeram o cenário do grand finale do concurso «Mesterne Mester», nome original em norueguês («Eternal Glory», título internacional). Na discreta praia do concelho de Loulé, foi montado um aparato composto por uma equipa de 44 profissionais de audiovisual, 10 concorrentes (dois em prova), um apresentador, uma comitiva de jornalistas noruegueses, gruas para câmaras de alta definição, drones, e estúdio de apoio para a realização.

«Este é programa de maior audiência na televisão norueguesa. É exibido uma vez por semana, pelo canal NRK TV, ao sábado, em horário nobre. Cada episódio é visto por mais de 1 milhão de espetadores. A ideia do formato é dar a conhecer, de forma íntima, os nossos heróis do desporto. Connosco temos 10 concorrentes, que, de alguma forma, atingiram o topo das suas carreiras, em vários desportos. Normalmente, o público apenas os vê a serem entrevistados depois de terem participado nalguma competição. Aqui, o mais importante é mostrá-los a jogar na praia, a cozinharem o jantar em conjunto, a falarem sobre as suas vidas. Claro que durante os 19 dias de filmagens, os 10 concorrentes tiveram de competir entre si, em 30 desafios, até chegar aos dois últimos. Mas este é um programa positivo (feel good), não é agressivo, de todo», explicou ao «barlavento» o produtor Alexander Fjeld, responsável da Rubicon TV.

Um dos carpinteiros que participou na montagem dos obstáculos, fez uma mascote para o último dia de filmagens, com a bandeira portuguesa.

Esta edição do «Mesterne Mester/ Eternal Glory» contou com a participação de estrelas como o futebolista Steffen Iversen, o ciclista Kurt Asle Arvesen, e o campeão de snowboard Andreas Wiig, que aliás, não passou despercebido no Algarve. Ficaram alojados numa vivenda na Fuzeta.

«Quisemos fugir dos lugares mais conhecidos, como Albufeira. Por isso, filmámos no Castelo de Castro Marim, em Santa Luzia e Cacela Velha, só para dar alguns exemplos. No ano passado estivemos na Grécia e, em resultado disso, houve um grande boom no turismo. Aliás, os maiores operadores tiveram de organizar voos extra. Aqui, já temos uma ligação direta de Oslo para Faro. Acredito que quando esta temporada for para o ar, teremos cá mais noruegueses à descoberta deste lindo Algarve. Não quero desapontar os seus leitores, mas diria que na Noruega, o sul de Espanha, Maiorca e as Canárias ainda são mais populares enquanto destino de férias de verão. Esperamos estar a contribuir para mudar isso, porque este programa também é, sobretudo, sobre o local».

«A equipa sueca que faz este programa filmou no Algarve, no ano passado. Vimos o trabalho que fizeram aqui, e ficou simplesmente fantástico. Além disso, ouvimos falar muito bem do Algarve. Na verdade, fizemos uma viagem reconhecimento, há cerca de dois meses e meio, e pessoalmente fiquei admirado com a beleza e a variedade de cenários. Tudo isto fez com que a nossa escolha tivesse sido muito fácil e até natural», acrescentou.

O «Mesterne Mester» é apresentado pelo ex-ciclista Dag Erik Pedersen, desde a primeira temporada, em 2009, que é hoje uma celebridade. Minutos antes de as filmagens começarem, ensaiava, em pleno areal, um grande «obrigado», para agraciar os telespectadores em português.

«Na perspetiva dos telespectadores, os concorrentes regressam a casa cada vez são eliminados de um episódio, mas na verdade, ficam connosco até ao final da produção, alojados no Hotel Faro», revelou Alexander Fjeld, que não poupou elogios ao apoio que tem recebido por parte das autoridades locais.

Por fim, o produtor fez questão de deixar uma palavra de solidariedade para com as vítimas do grande incêndio no centro de Portugal, que também têm feito manchetes na Escandinávia.

«Production Algarve» coloca a região no mapa do audiovisual mundial

As filmagens do concurso norueguês «Mesterne Mester» no Algarve são possível graças ao trabalho que Har Klunder e Joya Derrix, uma dupla de holandeses residentes no Algarve, tem vindo a desenvolver desde 2011. A empresa «Production Algarve» trata de tudo que é necessário, desde licenças à contratação de pessoal técnico, para atrair conteúdos audiovisuais e televisivos europeus à região.

Har Klunder e Joya Derrix, da «Production Algarve».

Um trabalho que culminou com a vinda de Jeremy Clarkson, James May e Richard Hammond, as ex-estrelas do programa «Top Gear» ao Algarve, em outubro de 2015. Ainda para este ano, está agendada uma grande produção televisiva francesa, que ficará três meses na região. Este mês arranca também um programa holandês e a filmagem de um anúncio para um cliente austríaco.

Categorias
Destaque


Relacionado com: