1000 milhões de euros a caminho de Vilamoura

Paul Taylor, CEO do Vilamoura World, ainda esboçou algumas palavras em português, mas logo prosseguiu o intenso discurso na sua língua nativa, o inglês. Aliás, este deverá ser um dos idiomas mais ouvidos em Vilamoura, agora que o fundo de investimento privado norte-americano «Lone Star» irá trazer 1000 milhões de euros ao abrigo do «Master Plan», apresentado esta terça-feira, 8 de setembro, na Marina de Vilamoura.

A segunda fase do empreendimento prevê uma intervenção em 400 hectares, disponibilizando 18 projetos, com áreas de desenvolvimento que variam entre os 1,5 e os 168 hectares, combinando usos residenciais, de lazer, turismo e retalho.

Paul Taylor puxou de todos os galões para demonstrar o enorme potencial de Vilamoura. «Temos uma área de 1700 hectares. Oito vezes o tamanho do Mónaco e maior que a cidade de Londres. Este é, por isso, um grande projeto. Temos 12 hotéis, cinco campos de golfe, duas praias, dias intermináveis de sol e a marina número um da Europa. Acreditamos que Vilamoura tem todo o potencial necessário para ser o resort líder na Europa, e é essa a ambição do Master Plan que aqui apresentamos», afirmou.

Tudo isto será possível através de quatro medidas: «um rebranding e reposicionamento, atrativas propostas de investimento, um ousado Master Plan e variados planos e projetos que vão transformar e melhorar a Marina de Vilamoura», descreve.

«É o maior projeto de investimento num resort em Portugal. É arrojado, desafiante e ambicioso» e, adiantou, que pretende atrair «mais investidores a apostar em Vilamoura».

Enumerou também as «consequências positivas» como «a criação de milhares de empregos diretos e indiretos» e mais «receitas de impostos». Exemplificou, referindo que «95 por cento da equipa que constitui a minha empresa é portuguesa: arquitetos, advogados, consultores financeiros».

Em relação à marina, a grande novidade será a criação de um edifício icónico. Considera que a Marina é a «montra para o mundo» e quer, por isso, criar uma «das maiores, icónicas e memoráveis estruturas de edifício à entrada na Marina. Quero que as pessoas vejam uma fotografia deste edifício icónico e automaticamente digam: isto é a Marina de Vilamoura. Será a nossa imagem de marca».

«Neste momento, temos investidores e marcas a fazerem fila para poderem investir no nosso projeto, antes mesmo de o termos começado! E isto é fantástico. Temos investidores, um plano e a visão. A partir de hoje poderão assistir a tudo isto com os vossos olhos. Vamos criar uma nova dimensão e uma nova Vilamoura», prometeu.

«Vilamoura Lakes» substitui «Cidade Lacustre»

Frederico Pedro Nunes, Chief Development Officer da Vilamoura World, apresentou o novo Master Plan referindo que «abrange quatro milhões de metros quadrados, o que equivale sensivelmente a 550 campos de futebol e com 700 mil metros quadrados de área de construção já aprovados. Criámos seis temas de lifestyle que refletem a diversidade de aspirações dos nossos clientes. São eles o «Vilamoura Active», que promove projetos ligados ao desporto e atividades ao ar livre; o «Vilamoura Golf» que combina o uso residencial e de turismo com os melhores campos de golfe da Europa; o «Vilamoura Village», que representa a base da nossa oferta residencial; o «Vilamoura States», com a melhor oferta de moradias de luxo no Algarve com paisagens naturais, exclusividade e privacidade; o «Vilamoura Lakes» que vem substituir o famoso projeto «Cidade Lacustre»; e o «Vilamoura Marina», a número um da Europa e o coração de Vilamoura, acreditamos que aumentar a sua qualidade e oferta vai atrair mais investimento», salientou.

Acrescentou ainda que «consideramos duas componentes fundamentais: produtos de design contemporâneo da mais alta qualidade e um firme compromisso com o ambiente e de respeito pela sustentabilidade ambiental. Queremos ser inovadores e temos nesta fase já cinco projetos prontos para venda. É o renascer de uma nova e mais vibrante Vilamoura. Podemos voltar a afirmar que Vilamoura está aberta ao negócio».

Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé, demonstrou a sua satisfação perante o investimento e relembrou que «Vilamoura apresenta um conjunto de atrativos essenciais para ser classificada como um dos melhores destinos turísticos da Europa». No entanto, evidenciou que «no sentido da garantia da qualidade, planos desta e de outra natureza que interferem com o território, devem contribuir para promover e assegurar quatro dimensões: reequilíbrio territorial e estruturação urbana, procura de novas economias, investidores e novas parcerias, qualificação e diversificação do turismo e a salvaguarda e valorização do património cultural e a sustentabilidade».

Aproveitou ainda a ocasião para sublinhar que «oferecer um turismo de qualidade implica igualmente criar estruturas de retaguarda que garantam os apoios necessários à sua oferta. Assim tenho uma forte convicção que o próximo governo de Portugal construirá o tão desejado Hospital Central, no Parque das Cidades, pois será inegavelmente, um valor acrescentado para toda a oferta turística. Comigo esta será sempre uma bandeira deste município. O Hospital Central do Algarve assume uma posição e importância estratégica que, enquanto autarca, sempre farei questão de colocar na agenda política de todos os governantes a nível central».

Por último, acrescentou que a par do lançamento da primeira pedra do projeto IKEA e agora com o anuncio do Master Plan para Vilamoura, estão concentrados no concelho de Loulé «os maiores investimentos realizados nos últimos tempos no nosso país».

António Pires de Lima, ministro da Economia, afirmou que este é um «projeto turístico que irá relançar a vitalidade de Vilamoura nos próximos anos». Ao longo do seu discurso, fez questão de frisar pelo menos, por quatro vezes, o «investimento de 1000 milhões de euros».

Acrescentou que «posicionamo-nos de uma forma qualitativamente sofisticada. Low-cost? Não creio! Este investimento de 1000 milhões de euros mostram que Portugal e Vilamoura têm uma imagem qualificada e pretendem atrair um turismo de qualidade».

O evento contou com ainda com a presença dos secretários de Estado do Turismo Adolfo Mesquita Nunes e Adjunto e da Economia Leonardo Mathias, do presidente da Junta de Freguesia de Quarteira Telmo Pinto, presidente da Inframoura Fátima Catarina, do embaixador dos Estados Unidos da América, do presidente da Região de Turismo do Algarve Desidério Silva, e outros representantes de entidades públicas e privadas, bem como empresários.

Categorias
Destaque


Relacionado com: