Taça do Mundo de Ginástica Rítmica já começou em Portimão

Portimão Arena já está a postos para receber as atletas que vão tentar obter a vitória da prova. Os treinos decorreram durante o dia, mas para a noite desta sexta-feira está reservada a cerimónia de abertura
Foto_Floriano Morais

A elite da Ginástica Rítmica já começou a competir no Portimão Arena, esta tarde, 12 de maio, para uma das etapas da Taça do Mundo nesta modalidade. Até domingo, são colocadas à prova atletas de 18 países, estando entre as quais alguns dos grandes nomes desta disciplina.

Em conferência de imprensa, ontem, 11 de maio, que antecedeu a receção às delegações participantes, no salão nobre da Câmara Municipal de Portimão, Andreia Sanches, diretora técnica de ginástica rítmica da Federação de Ginástica de Portugal (FGP), adiantou quais são as expetativas acerca desta prova.

 

É com expectativas elevadas que a competição, com cerca de uma centena de participantes, arranca. Esta é a «sétima edição, após um interregno de cinco anos. Há representantes de 11 países, bem como quatro conjuntos seniores, cada um de um país, o que perfaz um total de doze nacionalidades. A competição começa» esta sexta-feira, «com a prova individual, em que primeiro as ginastas fazem dois aparelhos, arco e bola, e depois, no sábado, dia 13 de maio, fazem massas e fita. Estão divididas em dois grupos para facilitar também o trabalho dos juízes», começou por explicar Andreia Sanches.

A cerimónia de abertura será esta noite, às 21h30, seguindo-se a competição mais aguardada, que «será a prova de conjuntos, apesar de serem apenas quatro. Isto porque, dois deles foram medalha nos Jogos Olímpicos. O campeão olímpico foi a Rússia e a Espanha obteve a prata, enquanto a Itália ficou em quarto lugar. Vai ser uma competição muito renhida pelo pódio nesta prova de conjuntos», anteviu a diretora técnica.

Já nas provas individuais, «com as mudanças de código, no início do novo ciclo, está tudo em preparação já para Tóquio 2020. Muitas das seleções estão, neste momento, a fazer as suas transformações no seio da seleção nacional», justificou.

«As ginastas com os nomes mais sonantes que se deslocam a Portimão é a russa Iulia Bravikova, campeã da Europa em 2014, e a ginasta presente também nos Jogos Olímpicos, a israelita Victoria Veinberg Filanovsky», disse a diretora.
A acrescentar ao leque de atletas, estão as «duas ginastas búlgaras Boryana Kaleyn, medalha de bronze no Campeonato da Europa de 2014, e Erika Zafirova», ambas «capazes de competir também pelo pódio e, até quem sabe, surpreender», considerou Andreia Sanches.

Portugal estará presente na competição com duas ginastas, sendo a mais experiente Tânia Domingues, do CNM. «Tem 20 anos e está a preparar-se para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, sendo o apuramento o objetivo principal dela neste quadriénio», assegurou. Esta prova acabará por servir também de preparação para a ginasta para o Campeonato da Europa desta modalidade que se disputa na próxima semana.

«A outra ginasta portuguesa é bastante jovem, tem 16 anos, e é a Laura Sales (SFUAP). Este é o primeiro ano internacional dela. É uma ginasta ainda com alguma inexperiência a nível internacional, mas é a campeã nacional de Portugal, pelo que temos grandes expetativas. Acreditamos que ela crescerá no futuro, sendo uma ginasta promissora para quem sabe daqui a 4 ou 8 anos», opinou.

Quanto aos conjuntos, Itália tem vindo a ganhar as últimas Taças do Mundo e deverá estar em Portimão pela luta pelo primeiro lugar, tal como a Rússia e a Espanha. Mas a equipa dos EUA também não deverá ficar atrás nesta competição. «São quatro conjuntos muito próximos uns dos outros. Itália e Rússia se calhar mais experientes e consistentes com mais ginastas individuais e qualidade técnica. A Espanha está em crescimento, foi uma mudança geral no conjunto, e os EUA também estiveram nos Jogos. Por isso, vai ser renhido», garantiu.

A nível de organização, a experiência adquirida noutras edições, as boas condições logísticas e as infraestruturas são os argumentos do regresso da competição à cidade algarvia.

O acordo entre a Federação de Ginástica de Portugal e a Câmara Municipal de Portimão, às quais se juntou a Associação de Turismo de Portimão, foi assinado em 2016 garantindo a promoção desta competição.

Para João Paulo Rocha, presidente da Federação de Ginástica de Portugal (FGP), «não seria possível reeditar este grande evento se não fosse a firme vontade da Câmara Municipal de Portimão, mas também a Associação de Turismo de Portimão, que contribuiu desde a primeira hora. Aliás, esta é uma cidade que, culturalmente, vive a ginástica rítmica. Esteve arredada deste evento durante algum tempo, mas agora conquistou-o e espero que possa prolongá-lo por muitos e bons anos».

Já Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, recordou que, «durante os anos em que» foi vereadora naquela Câmara a cidade recebeu «estas competições» e havia da parte da autarquia «alguma mágoa, porque passavam estes Campeonatos e Taças do Mundo», mas «ninguém em Portimão pegava nesta modalidade. Não havia a prática desta modalidade».

A contratação da professora Kátia Mileva foi uma reviravolta nesta realidade. Esta é uma «aposta nossa. Fazer com que as pessoas se revejam nesta modalidade e se consiga criar apetência para começar a competir», disse a edil. As atletas portimonenses até já participam em provas nacionais, mas a autarca considera que é «necessário que o façam a nível internacional».

«É óbvio que ainda não é, neste momento, uma modalidade que mobilize massas e esta interrupção de cinco anos não veio acrescentar a mais valia que nós já tínhamos, que era organizar este evento, todos os anos. Com este regresso esperamos que os nossos concidadãos comecem a rever-se nestes campeonatos, nestes torneios, nestas taças do mundo e que comecem a frequentar o Portimão Arena para apreciar a beleza desta modalidade e acompanhar as jovens que se deslocam de tão longe, de 12 países para virem competir e lutar pelos lugares cimeiros», justificou a presidente da Câmara Municipal.

 

 

Programa:

12 de maio (sexta-feira)

18h00 às 19h00: Individuais (Grupo A) Arco; Bola
19h15 às 20h15: Individuais (Grupo B) Arco; Bola
21h30 às 22h00: Cerimónia de Abertura
22h00 às 22h20: Conjuntos – 5 Arco

13 de maio (sábado)

15h00 às 16h00: Individuais (Grupo B) Maças, Fita
16h15 às 17h15: Individuais (Grupo A) Maças, Fita
17h20: Cerimónia de atribuição de prémios para a categoria individual
18h30 às 18h50: Conjuntos – 2 Corda + 3 Bola
19h00: Cerimónia de atribuição de prémios para a categoria conjuntos

14 de maio (domingo)

15h00 às 15h20: Final de Conjuntos – 5 Arco
15h20 às 16h20: Final de Individuais – Arco, Bola
16h20 às 16h40: Final de Conjuntos – 2 Corda + 3 Bola
16h40 às 17h40: Final de Individuais – Maças, Fita
17h45: Cerimónia final de atribuição de prémios
18h15 às 19h00: Gala e Cerimónia de Encerramento

Países participantes:

Austrália
Bulgária
Brasil
Espanha
Grã-Bretanha
Geórgia
Israel
Itália
Kazaquistão
Portugal
Rússia
Estados Unidos da América

Portugal arrecadou seis medalhas no Torneio Internacional de Portimão

«Terminámos ontem (dia 10 de maio), o 26º Torneio Internacional de Portimão e espero que tenha sido um bom prenúncio Portugal ter conquistado seis medalhas. Pela primeira vez, uma medalha de ouro em equipas juniores, num sinal do trabalho muito importante que está a ser feito na ginástica rítmica pelas nossas ginastas de topo», afirmou João Paulo Rocha, presidente da Federação de Ginástica de Portugal (FGP), na conferência de imprensa que antecedeu a etapa da Taça do Mundo, no dia 11 de maio.

Portugal esteve representado pelas três ginastas seniores (Beatriz Santos, SAD, Beatriz Silva, GCP, e Maria Canilhas, SFUAP) e por oito ginastas juniores (Beatriz Rodrigues, Maria Beatriz Pinto, CNM, Carolina Lima, GCP, Dinora Bondar, Luana Gomes, Margarida Ferreira e Rita Araújo, SFUAP, e Mariana Fonseca, AAE).

As ginastas conquistaram o primeiro lugar por equipas, em juniores. Nas finais por aparelho a seleção nacional júnior conquistou mais três medalhas: Margarida Ferreira foi a ginasta portuguesa melhor classificada com o segundo lugar na final de Maças, com 15,100. Rita Araújo foi medalha de bronze em Arco, com uma classificação de 15,400, e Dinora Bondar conquistou o terceiro lugar do pódio na final de Fita, com uma pontuação de 15,500.

Em seniores, Maria Canilhas conquistou a medalha de bronze nas finais de Maças, com uma pontuação de 15,950 e Arco com 16,200.

Esta é «uma disciplina que tem crescido bastante em Portugal nos últimos anos, com muitos clubes a praticar, muitos deles aqui em Portimão, mas também com treinadoras e agentes muito empenhados em melhorar a nossa ginástica rítmica», disse o presidente da FGP.

Categorias
Desporto


Relacionado com: