Sucesso da 26ª Volta ao Algarve eleva fasquia para 2019

Participaram 33 veleiros e 194 velejadores na 26ª Volta ao Algarve - Land Rover Sailing Challenge organizada pelo Ginásio Clube Naval de Faro.

«No ano passado conseguimos dar um grande salto qualitativo e estávamos na expetativa de conseguir, pelo menos, fazer igual. A verdade é que dado o empenho de todos os envolvidos foi um enorme sucesso», sublinha João Marques Godinho, presidente da direção do GCNF. A prova, que decorreu de 5 a 7 de julho, contou com «a parceria com a Autoridade Marítima Nacional do sul, que nos acompanhou de forma exemplar durante os três dias, vivendo também o ambiente da vela, numa atitude muito colaborativa e sempre presente».

Fundamental foi também o patrocínio da Land Rover, «uma marca que muito nos prestigia e cuja presença esperamos manter e reforçar» naquela que será a 27ª da Volta ao Algarve, em 2019, além de todo o apoio institucional das Câmaras Municipais de Albufeira, Faro, Olhão, Tavira, respetivas marinas e os clubes náuticos.

«Todas as entidades envolveram-se muito, e deram um impulso que coloca a fasquia ainda mais alta. Este empenho dá-nos a confiança para fortalecer ainda mais a organização» até porque algumas tripulações com o acumular de experiência nestes eventos, prometem desafiar amigos de vários pontos do país a participar, no próximo ano. Há, contudo, lições a tirar, sendo que «os tempos-limite de regata», períodos de cinco horas, foram «considerados curtos» por alguns velejadores, aspeto que será revisto, até porque o sentido da regata, para o ano, será de Lagos em direção a Vila Real de Santo António.

Por outro lado, segundo João Marques Godinho, a Docapesca já deu luz verde às dragagens da doca interior de Faro nos meses de setembro e outubro, «altura em que será lançado o procedimento. E tudo indica que vamos ter mesmo a aprovação a fundos comunitários da ponte» uma estrutura que vai renovar a zona de estaleiros, e para a qual o Naval espera poder contar com o apoio da Câmara Municipal de Faro. Por fim, o dirigente do Naval elogiou a prestação de Miguel Sancho, o melhor atleta masculino na equipa de Portugal no Campeonato Europeu de Optimist 2018, em Scheveningen, Holanda. Chegou à frota de ouro e terminou em 44º lugar, entre 264 atletas de 264 países, no sábado, 30 de julho, «sendo também de louvar o técnico da casa», Nuno Silva, selecionador nacional. «Fizeram um trabalho fantástico», sublinhou.

Categorias
Desporto


Relacionado com: