Quarteira quer ser capital nacional dos desportos de praia

Associação Quarteira Beach Sports (QBS) quer ver a cidade reconhecida como um dos destinos turísticos de eleição para a prática de desportos à beira-mar.
João Romão, professor de Educação Física e Desporto, e fundador da Associação Quarteira Beach Sports.

Corrida, natação, futebol, voleibol, andebol e ténis de praia, são das modalidades ao ar livre que hoje têm cada vez mais praticantes na cidade de Quarteira, no concelho de Loulé. Isto porque há um coletivo a impulsionar, com bastante sucesso, uma nova cultura desportiva. «Queremos mudar mentalidades de modo a que as pessoas passem a usufruir da praia e da prática desportiva ao ar livre durante todo o ano», diz João Romão, 37 anos, professor de Educação Física e Desporto, e fundador da Associação Quarteira Beach Sports, há cerca de três anos.

Na altura, disse aos amigos e familiares que «dentro de 10 anos Quarteira há-de ser uma referência a nível nacional no que toca a desportos de praia. Muitos não acreditaram. O certo é que entretanto, já recebemos a seleção nacional de futebol de praia, organizámos um evento de topo a nível do futevolei nacional, e ainda em 2018, vamos organizar um evento internacional de voleibol. As coisas estão a acontecer», afirma.

Faltava «dar à cidade um espaço legal e reconhecido para a prática de desportos no areal», até porque um dos problemas recorrentes era «estar a jogar na praia e ser repreendido pelas autoridades». Por isso, João Romão decidiu que o melhor seria «oficializar tudo e formalizar uma associação» vocacionada para aquele fim, o que acabou também por responder ao desafio lançado pelo atual presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, Telmo Pinto, para coordenar um projeto de animação de praia durante o verão. Nasceu assim, a Quarteira Beach Sports em julho de 2015.

Segundo o responsável, «tentamos aproveitar a praia enquanto local privilegiado para fazer desporto porque temos uma costa fantástica e um clima ótimo. É uma pena que na nossa região não se aproveitam estes recursos para a prática das várias modalidades de praia ao longo de todo o ano. Temos as condições naturais mas, infelizmente, são raros os sítios que proporcionam condições por falta de infraestruturas», lamenta.

Atualmente, existem três redes de voleibol fixas montadas na praia da Rosa Branca, fora os dois campos de futebol, um deles na praia no Beach Arena, no passeio das Dunas, com iluminação disponível até à meia-noite. Para além das modalidades de voleibol, futevolei, futebol, andebol de praia, e beach tennis, no futuro ainda há a hipótese de praticar rubgy de praia. Quarteira disponibiliza também infraestruturas que convidam à prática de corrida, natação e street workout.

Para João Romão, «só fazia sentido criar este projeto em Quarteira», e apenas três anos depois, são já inúmeros os torneios de praia que a associação organizou. Há inclusive «muitas pessoas oriundas de várias partes do país» interessadas em participar nos vários eventos realizados ao longo de todo o ano.

E ainda que «a maior parte das pessoas queira passar férias» no Algarve, muitas preocupam-se também em «manter uma atividade física. E isso vai ao encontro da nossa missão que é manter as pessoas ocupadas e combater o sedentarismo», explica. Há até quem venha de Lisboa e Porto e «marque as pausas para o descanso do trabalho de acordo com o nosso calendário de provas de praia», refere.

Outra vantagem é o facto de Quarteira ter «uma praia urbana. As pessoas saem de casa e em menos de cinco minutos estão no mar. Isso é fantástico. Para quem dispõe apenas de duas horas livres para fazer desporto na praia, é muito cómodo», refere. E traça um paralelismo com o Brasil: «assim como os brasileiros têm esta cultura de prática desportiva de praia, também nós temos trabalhado para alterar a mentalidade portuguesa através das iniciativas da nossa associação. O nosso grupo não joga só de verão. Em pleno mês de dezembro já é comum montarem-se as redes para treinos. Algo que no passado era impensável. E falo de pessoas de todas as idades, de pais a filhos», descreve.

De facto, o panorama está rapidamente a mudar até porque «ainda há poucos anos, os desportos de praia estavam completamente apagados. Não havia nada. E com tanto areal e espaço, era um desperdício! Havia interesse e adeptos. Só faltava criar as condições logísticas que agora temos», diz. «Já este ano, integrámos o campeonato nacional de futebol de praia com uma equipa de Quarteira e, sem dúvida, é a modalidade com mais praticantes».

O principal projeto da QBS é o «Praia Fit», que se realiza de junho a setembro e «vem dar resposta a um grande conjunto de necessidades, desde o turismo desportivo à falta de ocupação dos miúdos durante férias escolares» e que acabou por «transformar a praia num local de atração pelos eventos que lá são organizados». O «Praia Fit» conta com o apoio do Instituto Português do Desporto e Juventude, Junta de Freguesia de Quarteira, Câmara Municipal de Loulé e o patrocínio de diversas empresas locais.

Categorias
Desporto


Relacionado com: