Ana Cabecinha conquista sexto lugar nos Mundiais de Atletismo

A atleta do Clube Oriental de Pechão, Ana Cabecinha, classificou-se no domingo, 13 de agosto, em sexto lugar na prova de 20 quilómetros marcha dos Mundiais de Atletismo, que decorrem em Londres. A marchadora terminou a prova em 1:28.57 horas.

Esta classificação representou também para Ana Cabecinha a oportunidade de melhorar a sua melhor marca da época, que havia sido obtida em maio, na Taça da Europa (1:29.44 horas).

O presidente da Câmara Municipal de Olhão, António Miguel Pina, saúda mais este bom resultado da atleta.

«Depois do sexto lugar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, e da medalha de prata na Taça da Europa, em maio passado, a Ana continua a dar mostras de uma consistência admirável, que só os grandes atletas possuem. Parabéns a ela, que é um exemplo para toda a nossa juventude, e ao seu treinador Paulo Murta».

Recordando os apoios prestados pela autarquia aos clubes e atletas do concelho, o edil acrescenta que “as verbas com que temos apoiado o Clube Oriental de Pechão e a Ana Cabecinha são exemplos de bons investimentos na área desportiva, não só pelos resultados que ela obtém, como pelo efeito multiplicador que esses resultados têm, enquanto inspiração para que outros se dediquem ao desporto».

No último ano, o Município de Olhão apoiou o Clube Oriental de Pechão com um subsídio de 27100 euros, além do contrato de patrocínio desportivo que mantém com Ana Cabecinha até aos Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020, no valor de 7500 euros anuais.

Também a empreitada da primeira fase da remodelação do Parque Desportivo de Pechão e das respetivas pistas de atletismo vai ser lançada em breve.

Ana Cabecinha e Paulo Murta são recebidos esta tarde na sede do Clube Oriental de Pechão, às 17h00.

Categorias
Desporto


Relacionado com:

  • A Raça Bovina Algarvia: mito ou realidade?

    Quem no Algarve viveu da agricultura antes dos anos 1970, lembra-se certamente de bovinos característicos da região, utilizados para trabalho e carne, e até leite para populações locais. Poderá...
  • Cinefilia

    Não haverá, porventura, ninguém que num dado momento da sua vida não tenha sonhado com o mundo do cinema, fazer parte do mesmo! No que, pessoalmente, me toca, a...
  • Joaquim

    Hoje, o céu está maior. Mais uma estrela brilha por lá. Partiu sereno, tranquilo e com a dignidade com que sempre viveu. Desde muito novo, imaginou e criou. Viu...
  • Turismo: um modelo à procura da centralização?

    A pergunta é legítima e tem plena razão de ser. Nos últimos anos, Lisboa procurou encontrar no turismo uma espécie de galinha dos ovos d’ouro, algo que, com muito...