Portimão estreia Festival «Entre Mares»

Festival de Culturas Mediterrânicas integra novo circo, dança, world music, teatro e cinema sob o olhar do viajante Teixeira Gomes, entre 3 de maio e 7 de junho. Iniciativa integra o programa «365 Algarve».

O conceito é simples. «O que se pretende com este evento de artes performativas, no fundo, é imaginarmos um Teixeira Gomes da atualidade, deambulando pelo Mediterrâneo, onde poderia assistir a estes espetáculos, de Marrocos à Turquia», explicou João Ventura, diretor do Teatro Municipal de Portimão (TEMPO) ao «barlavento». «É como se fossemos acompanhando o olhar do diplomata, boémio, melómano, viajante e escritor portimonense em Tanger e em Istambul. E desta forma, proporcionamos ao público da cidade e ao que nos visita, uma visão daquilo que é hoje a criação artística contemporânea na margem sul do Mediterrâneo», acrescentou.

O cartaz do Festival «Entre Mares» abre com uma proposta de novo circo, o espetáculo «Halka» pelo Grupo Acrobático de Tânger. Terá duas sessões, uma no dia 4 e outra no dia 5 de maio, no grande auditório do Teatro Municipal de Portimão (TEMPO). Em palco, 14 acrobatas derrubam as fronteiras geográficas culturais, de género e de classe, durante uma hora intensa ao ritmo dos tambores, do tar, do banjo e do ribab, misturando em palco poesia, humor e melancolia.

No segundo fim de semana de maio, dia 12, o bailarino turco Ziya Azazi regressa ao TEMPO, onde atuou em 2010, na altura, originando uma das maiores ovações de sempre naquele espaço. Desta vez apresenta «Kismet», uma obra experimental coreografada, produzida e executada em colaboração com o compositor e performer Claudio Bettinelli, em co-produção com o Teatro Municipal de Portimão. Ziya Azazi pegou na tradição Sufi e reinventou a dança dervish, refletindo uma visão pessoal e artística da tradição, com as influências da sua formação em dança clássica e contemporânea.

O espetáculo «Halka» está agendado para dias 4 e 5 de maio.

Em paralelo, a organização do «Entre Mares» propõe um workshop de dança onde será feita uma breve abordagem ao universo e à técnica da dança Sufi, para maiores de 18 anos. Acontece nos dias 3 e 4 de maio, entre as 18h30 e as 21h30, e no dia 5 de maio, das 15h30 às 18h30, com um custo de 30 euros.

Outro dos destaques do programa é a atuação da marroquina Oum, cantora e compositora que lançou sua carreira no início dos anos 2000 com canções influenciadas pelo pop e hip-hop, com letras em inglês e Darija, o dialeto árabe magrebino amplamente falado no norte de África. O seu mais recente álbum «Zarabi» será apresentado no TEMPO, no dia 19 de maio.

A companhia Quorum Ballet, coreografada por Daniel Cardoso, também já conhecida do público portimonense, está agendada para dia 26 de maio. A peça «Dois Séculos» através das linguagens da dança, do teatro, da poesia, da música e das artes plásticas e técnicas multimédia, propõe um encontro renovado com a vida e obra de Manuel Teixeira Gomes, representando alguns momentos da sua biografia.

Os espetáculos do Festival «Entre Mares» começam às 21h30. Decorrem todos no grande auditório do TEMPO, com exceção do espetáculo de dia 23 de maio que acontece na Black Box, e da mostra de cinema que será apresentada no Auditório do Museu de Portimão (ver caixa).

Os bilhetes para «Halka», «Kismet», «Zarabi» e «Dois Séculos» custam 10 euros, havendo no entanto entradas a 7,50 euros para menores de 25 anos, maiores de 65 e grupos de 10 ou mais pessoas.

Poderá ainda ser adquirido um passe especial para todo o cartaz no valor de 30 euros. Os bilhetes para o evento na Black Box custam cinco euros. Podem ser adquiridos na bilheteira do TEMPO de terça-feira a sábado, entre as 13h30 e as 18h00, e em dias de espetáculo até às 22h00 ou na bilheteira online.

Parcerias com as associações locais

Em parceria com a associação cultural Contramaré, será apresentado no Auditório do Museu de Portimão, uma maratona de cinema do Mediterrâneo. Serão apresentados «Balaou» de Gonçalo Tocha a 3 de maio, «Novo Cinema Paraíso» de Giuseppe Tornatore a 10 maio e «Na Síria» de Philippe Van Leeuw, no dia 24 de maio.

A associação cultural Dancenema, que desde 2008 desenvolve projetos de criação artística, espetáculos e workshops apresenta, no dia 23 de maio, a peça «Sem retorno», uma reflexão sobre o estado de espírito, personalidade e introspeção acerca dos mundos vivenciados por Manuel Teixeira Gomes desenvolvida sob o olhar contemporâneo das autoras Ana Alberto e Thora Jorge.

O Festival «Entre Mares» termina com a mostra de teatro escolar «Em cena no Mediterrâneo», que traz ao palco do TEMPO nos dias 1 e 2 de junho a peça «Um mar de gente» apresentada pelo Teatro da Caverna, e no dia 7 de junho a peça «(Des)Humanidade», de Marta Freitas, apresentada pelo grupo de teatro do curso profissional de artes do espetáculo da Escola da Bemposta. A Maratona de Cinema e a Mostra de Teatro Escolar têm entrada gratuita.

Categorias
Cultura


Relacionado com: