Família Mariani traz Magia do circo ao Algarve

Quem ainda não teve oportunidade de ir espreitar aquele que é considerado por muitos o maior espetáculo do mundo, ainda pode fazê-lo, hoje, dia 24 de agosto, junto ao Porto Comercial de Portimão, perto da Praia da Rocha, ou entre 27 e 30 de agosto, em Quarteira, em sessões às 18h00 e às 21h45.

Apagam-se as luzes na grande tenda. O silêncio é interrompido por uma voz que marca o início do espetáculo, para ser visto em família. Com diversas cores iluminam-se as proezas dos grandes artistas de circo, que continuam a lutar para manter vivo aquele que é considerado um dos maiores espetáculos do mundo. Se por um lado, há o palhaço que rouba gargalhadas e sorrisos até à plateia mais séria, por outro, o que dizer da admiração e espanto com o disparo a mais de 200 quilómetros por hora do único homem bala português…

É certo que a apresentação do domador, com os tigres que fascinam os mais pequenos, também merece destaque, sendo este o ponto de partida para o início do espetáculo no Circo Mundial, que estará em Portimão só até hoje. Na bagagem, guardam-se os acessórios, as vestes de cada artista, as pinturas e maquilhagens que dão vida a tantas personagens que enchem o palco.

Há ainda toda a componente de montagem do circo, garantindo as melhores condições a quem assiste ao circo, que são transportados em camiões de cidade em cidade. São mais de 35 pessoas, entre artistas em pista e técnicos, que todos os dias trabalham para um espetáculo de duas horas que faz as delícias de miúdos e graúdos. Partem rumo a Quarteira para mais um fim de semana de animação para a população algarvia e turistas que aproveitam uns dias de descanso na região.

Afinal, quem não tem presente no seu imaginário a magia de assistir a um espetáculo de circo?
O Mundial nasceu em 1994 pelas mãos de Rui Mariani, mas esta já é uma tradição que atravessa gerações. É considerado um dos melhores circos caminhantes da Europa, passando a sua torneé pela Península Ibérica. Quando começou, Rui Mariani ganhou destaque no meio como «Trapezista Voador», percorrendo por muito tempo, nesta qualidade, Portugal (continente e ilhas), mas atuando também em Angola, Moçambique, Espanha, Marrocos e África do Sul.

No entanto, esta atividade exigia, além de coragem, uma excelente condição física. Passados 15 anos, Rui Mariani começa então a trabalhar com feras (tigres e leões), número onde alcança a maior exultação artística conseguindo vários destaques na imprensa da época.

É com este currículo que Rui Mariani decide avançar para a criação, em 1994, do Circo Mundial e lança-se na aventura de empresário. Hoje, partilha o legado com os seus filhos, cada um destacando-se numa área.

Mário Mariani é um talento a domar feras, privilegiando o diálogo com os animais, não os afrontando. Já Rúben Mariani é um artista multifacetado, sendo na atualidade o único homem bala português. Carol Mariani destaca-se nos trapézios. Esbelta, impressiona pela forma como desafia as alturas com artísticas acrobacias produzidas em pleno voo.

Resta agora aproveitar a oportunidade de uma ida ao Circo Mundial, para ver ao vivo e a cores, as grandes atuações. O Circo Mundial oferece um bilhete na compra de outro, com a apresentação da versão impressa do «barlavento» junto à bilheteira.

Categorias
Cultura


Relacionado com: