Kimi Djabaté leva as sonoridades africanas até Santo Estevão

Depois do sucesso dos espetáculos anteriores inseridos nesta edição dos Serões de Outono, Kimi Djabate promete aquecer as noites frias do barrocal do concelho de Tavira com as sonoridades de África.

O músico guineense Kimi Djabaté promete dar mais calor às frias noites invernais do barrocal do concelho de Tavira, com os seus ritmos africanos. Este espetáculo, que vai ter lugar no dia 1 de dezembro, sábado, a partir das 22h00, na Casa do Povo de Santo Estevão, está inserido na programação do «OUTONALIDADES 2019», da responsabilidade da Associação D´Orfeu de Águeda em mais uma parceria com a CPSE.

Nascido em Tabato (Guiné Bissau), em 1975, Kimi Djabaté é considerado uma das ligações contemporâneas à preciosa herança da musica tradicional griot, que emerge com seus ancestrais na região Ocidental de África.

Em 2005, lançou o seu primeiro álbum a solo, «Teriké», e, em 2009, o seu segundo álbum, «Karam», assinado pela editora americana Cumbancha. Desde então, Kimi Djabaté tem vindo a ser presenteado com excelentes críticas da imprensa Internacional (Billboard, Financial Times, Boston Globe, entre outros). Em 2016, lançou o seu terceiro disco, «Kanamalu».

Em Santo Estevão, o músico estará acompanhado por Braima Galissá, professor e mestre griot do Kora, instrumento africano de 22 cordas.

Braima Galissá foi responsável e compositor do Ballet Nacional da Guiné Bissau, e professor de Kora na Escola Nacional de Musica José Carlos Schwarz, durante 11 anos.

Categorias
Cultura


Relacionado com: