Beatriz Batarda, Luísa Cruz e Sara Carinhas são «As Criadas» no Cine-Teatro louletano

O Cine-Teatro Louletano apresenta nos dias 2 e 3 de dezembro, respetivamente, pelas 21h30 e 17h00, a peça «As Criadas», de Jean Genet, com encenação de Marco Martins, tradução (do texto) de Matilde Campilho e com três das mais conceituadas atrizes portuguesas da atualidade na interpretação: Beatriz Batarda, Luísa Cruz e Sara Carinhas. Será a última apresentação a nível nacional deste espetáculo e a única realizada no Algarve.

«O ar é nauseante. Mas elas respiram-no. A partir do momento em que a patroa se ausenta, a fantasia rasga-se no imaginário de duas irmãs, que se transportam para longe das suas próprias vidas, numa fuga urgente de um quotidiano miserável. Neste olhar de Marco Martins sobre o texto de Genet, o palco transforma-se num espaço de enclausuramento onde Beatriz Batarda, Sara Carinhas e Luísa Cruz – três das mais reconhecidas atrizes portuguesas – exploram as diversas identidades daquelas personagens em construção», lê-se na sinopse da peça.

Para o encenador Marco Martins trabalhar a genialidade de Genet é, como dizia Luís Miguel Cintra no programa de «A Varanda», «tocar em tudo ao mesmo tempo, é um jogo perigoso, feito simultaneamente com todos os níveis da consciência.

Da consciência humana, da consciência política, que, nunca é demais lembrá-lo já que está tão esquecido, nunca pode deixar de ser humana. Mas quantos níveis tem a consciência?».

E, de facto, «As Criadas» não pode deixar de ser lido como um texto iminentemente político. Não porque nos fala sobre a luta de classes e o desejo de ascensão social, como em algumas abordagens acontece, mas sim porque nos fala sobre o valor da liberdade e o confronto do indivíduo com o seu opressor, do infrator em permanente desafio à autoridade, evidenciando a brutalidade do crime como arma transformadora e a sexualidade desviante como forma de fazer tremer os alicerces das sociedades moralmente conservadoras.

A produção deste espetáculo cabe à Arena Ensemble, sendo uma coprodução do Teatro Nacional D. Maria II e do Teatro Viriato.

Esta peça tem a duração aproximada de 105 minutos (sem intervalo), dirige-se a maiores de 16 anos (a lotação é limitada) e os ingressos têm um custo associado por pessoa de 12 euros, passando para 10 euros nos casos dos maiores de 65 anos ou menores de 30, sendo o Cartão de Amigo aplicável a este evento.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email [email protected] Além disso, podem consultar a sua página de facebook ou o seu renovado website, ambos em permanente atualização, existindo também a possibilidade de compra de ingressos nos locais aderentes ou on-line através da plataforma BOL.

Categorias
Cultura


Relacionado com: