Luís Ene

  • Don’t make a scene!

    Quando me sentei (digamos assim) para escrever a primeira destas crónicas, decidi que iriam versar sobretudo sobre o Algarve e a literatura que aqui se faz (ou se fez). Desta forma, ao longo das primeiras crónicas, fui citando e indicando escritores, falando ao mesmo tempo do Algarve e de...
  • Em Portugal nada se cria, nada se perde. Tudo fica na mesma.

    Um livro é escrito e depois é publicado. São dois momentos diferentes, um privado e outro público, e assim devem ser entendidos. Se me perguntassem o que se deve exigir de um livro, diria que, num primeiro momento, deve ser escrito por necessidade. Pode não ser suficiente, mas é...
  • A um amigo

    Deixa-me dizer-te que me é muito difícil dizer-te morto quando estás tão vivo em mim. Já sabia que assim seria, mas confirmo agora que as pessoas que amamos continuam a viver em nós, são parte de nós, e tu fazes sem dúvida parte de mim. Continuas a caminhar ao...
  • Quem te critica teu amigo é!

    Existe uma ideia amplamente difundida em Portugal de que criticar é sempre falar mal de algo ou de alguém e também que é sempre mais fácil dizer que se gosta do que dizer que não se gosta. São duas ideias diferentes mas que em muito convergem. Consulto um dicionário...